O final não é o que se pensa

RamonNoro

Quando menino Ramon Noro não esquece do efeito despertado por um livro. Não era qualquer livro. Aquele, em especial, estampava tantas cores, escancarava as portas da sua fértil imaginação infantil com traços fortes. Ele assim se dispôs a rabiscar, a criar confiante seu próprio desenho, que fazia brotar das mãos ainda pequenas um mundo que o alegrava, o seu mundo. Na escola os rabiscos ganhavam o papel com mais firmeza. Aos 18 anos, já trabalhava numa gráfica. E logo em seguida, numa agência de propaganda. E foi lá que o cinema o fisgou com todo o encanto da ficção. Começou a trabalhar com materiais recicláveis e se engraçou de vez pelo design. Tomou gosto por desmontar equipamentos, recriá-los de outras formas, exercitando mais e mais sua criatividade. No Baobah Estúdios de Autocriação, é um dos artistas sócios que ativa a proposta da empresa. O produto final não interessa, não neste caso, mas sim as opções que cada pessoa faz ao longo de seu processo de criação de si mesma… o produto final é a própria pessoa! Ramon trabalha com as possibilidades que surgem a cada momento, no presente, de acordo com cada desafio que a vida lhe impõe. Decide com o corpo e com a alma. Não nega que sentimentos de frustração apareçam eventualmente, mas como em todas as situações da vida, é inteligente aquele que aprendeu a crescer e se tornar mais forte diante dos obstáculos. Muitas vezes Ramon dialoga com o silêncio, esse diz muito. Faz parte da obra, acredita ele, a obra que nunca termina dentro dele, sua própria construção. Sua confessa inquietude de existir. Esse é o processo consciente e inteligente de autocriação, de quem está vivo e sabe tirar os melhores proveitos dessa existência. O Baobah te convida a assistir esse vídeo:

No Comments Yet

Leave a Comment

FacebookYouTubeVimeo